28.8.14

Adeus Minho Encantador



Letra: Felisberto Passos
Música: Paulo de Sá
Canta: José Damião Silva


Adeus Minho encantador
Onde vive o meu amor
Tão sozinho abandonado
Eu hei-de voltar um dia
À Senhora da Agonia
Há-de ser nosso noivado

E se eu nunca mais voltar
Deixa meus olhos chorar
Num adeus de despedida
Passo a vida a soluçar
Que importa o mundo girar
Se trago a esperança perdida

E se eu nunca mais voltar
Que importa o mundo girar
Se trago a esperança perdida
Adeus Minho encantador
Onde vive o meu amor
Tão sozinho abandonado

25.8.14

Rainha Santa


Rainha Santa
(Popular)
Tema de homenagem à Rainha Santa Isabel
Canta: Sérgio da Fonseca
Guitarra Portuguesa - Carlos Jesus
Guitarra Clássica - Paulo Larguesa e Arnaldo Tomás
Arranjos - António Jesus

Serenatas em Coimbra
São amorosos descantes
É aqui que o fado timbra
Na boca dos estudantes

Quando não se ouvem cantar
No Mondego os seus doutores
Dona Inês põe-se a chorar
Lá na Fonte dos Amores

Quando a estudantada canta
Baladas sentimentais
Dizem que a Rainha Santa
Vem escutar junto aos vitrais

Serenatas em Coimbra
Da velha Universidade
Há saudades que ficaram
No Penedo da Saudade

Depois de Queima das Fitas
Coimbra não tem sossego
Choram tricanas bonitas

Junto às margens do Mondego

22.8.14

Balada do Fim do Ano


A cabra quando badala
Tem um ar de desengano
Parece que diz à gente
Cautela com o fim do ano

A cabra, sino de esperança
Toca no alto da Torre
Parece que diz à gente
A juventude não morre

Adriano Correia de Oliveira 

14.8.14

Fonte do Castanheiro


Beijos quentes, desejados
Lavados na tua água
São ecos, ventos passados
Saudades de minha mágoa

Lembro aquela mocidade
De gente sem horizonte
Que regava a liberdade
Das águas da tua fonte

PM

12.8.14

Alta Antiga


Alta antiga de Coimbra, parcialmente demolida para edificação da Cidade Universitária.

9.8.14

Coro da APRe!


Participação na Tomada de Posse dos Órgãos Sociais, em Agosto de 2014.